Como era a concepção de mundo na Idade Média



A Idade Média é considerada por muitos como a Idade das Trevas... e há verdade nessa afirmação. Toda a cultura e educação estava sob a égide da Igreja Católica, então dona do mundo. O progresso intelectual e cientifico é abafado pelos poderes do clero e isso fez com que a Idade Média desenvolvesse muito pouco em relação à Modernidade.


Mas a concepção de mundo dos medievais era totalmente diferente dos dias atuais. O fato mais interessante era em relação as florestas. Pois acreditavam que as florestas representavam todos os perigos do mundo, não havia lugar mais perigoso em toda terra e eram somente homens corajosos e valentes que ousavam desafiar os mistérios escondidos por detrás das matas.

Pois a crença popular defendia que nas florestas se encontravam animais ferozes e monstros abomináveis, sem contar com a presença das velhas bruxas. Estas escondiam em cabanas dentro das florestas, pois a justificativa era que as denominadas bruxas eram mulheres velhas e solteironas, que viviam para fazer poções e venenos, o mito crescente em torno dessas mulheres a qualificavam como verdadeiras mulheres do mal e esposas do diabo.


A floresta era a casa das velhas bruxas e dos monstros... razão esta que surge o lendário lobo-mau, o mais temido entre o mundo infantil. Para justificar este fato que era comum entre os medievais, basta conferir os clássicos dos irmãos Grimm; estes dois irmãos compuseram as estórias infantis como a Branca de Neve e os Sete Anões, os clássicos como os Três Porquinhos e Chapeuzinho Vermelho, alertando o perigo das florestas como uma forma de amedrontar as crianças. Na verdade, estas estórias acalmavam as crianças levadas...os pais assustavam os arteiros dizendo que ia levá-los para a floresta e iria fazer companhia para João e Maria, na casa da bruxa.


Por Guilherme Paixão Campelo




Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...