Como era a missa antigamente?


A missa era toda em latim e não havia nenhuma palavra em vernáculo durante o rito da eucaristia. O sacerdote entrava pela porta da sacristia com o cálice e patena entre as mãos e depositava sobre o altar.
Os paramentos litúrgicos eram diferentes do que se usam hoje em dia, após o concílio Vaticano II, que modificou radicalmente a estrutura da missa.
O sacerdote usava a batina e por cima dela era colocado a sobrepeliz de cor branca, a estola; uma casula pequena e no punho era colocado uma estola menor, conhecida como manípulo, com a finalidade de enxugar o suor da testa durante o sacrifício. O celebrante da missa não podia suar em hipótese nenhuma durante o ritual.


Outra diferença dos dias atuais era que o sacerdote ficava de costas para a assembleia e as mulheres eram obrigadas a usar o véu durante as missas.


O instrumento musical era o órgão, que se calava por completo durante a quaresma. Em algumas igrejas mais antigas, o órgão de tubo era tocado para sustentar o tradicional canto gregoriano. Instrumentos de repercussão não eram permitidos.


Antigamente, principalmente na Idade Media,  a missa possuía duas partes. A primeira parte que é a liturgia da palavra, onde era permitido que todos os fiéis participassem. Na segunda parte, a liturgia eucarística, era tocada uma sineta para que os fiéis ainda não batizados (catecúmenos) saíssem do templo e ficavam somente os féis batizados em Cristo.
Contudo, a sineta era tocada muitas vezes durante a missa, com a finalidade de sinalizar aos fieis qual a parte da missa que estava sendo rezada.


Normalmente, os sacerdotes não rezavam a missa em conjunto,pois cada um ocupava um altar diferente. O bispo ocupava o altar central e os padres rezavam nos altares laterais. Por essa razão, a sineta era tocada para alertar os fieis sobre qual dos altares estava acontecendo o sacrifício, que é o ponto central da missa.
Os fieis não participavam da missa, apenas a assistiam os ritos em latim e respondiam as fórmulas após um coroinha ou cerimoniário professar primeiro o que deveria ser dito.
A comunhão era dada na boca dos fiéis e a hóstia era imergida no vinho; um coroinha apoiava a patena embaixo no momento da comunhão, para não correr o risco da hóstia cair no chão.
Algumas formulas foram modificadas após o concílio Vaticano II. No rito em latim, o sacerdote dizia:
 - Dominis Vobiscum. ( O Senhor esteja convosco)
 - Et cum spiritu tuo ( E com a vossa alma, respondia a assembléia)
 - Sursum Corda ( Levantai corações ao alto)
 - Habemus cordis nostris ad Dominum ( Já o temos estendido ao Senhor)


Fórmulas após a reforma litúrgica:
- O Senhor esteja convosco.
- Ele está no meio de nós.
- Corações ao alto.
- O nosso coração está em Deus.

O termo missa é de origem latina, missae - que significa massa.

Por Guilherme Paixão Campelo

tags: missa, latim, sacerdote, órgão, bispo


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...