Como exercitar a memória



A memória ao longo do tempo vai perdendo a sua funcionalidade e começa a apresentar falhas, esquecimentos e outros fatores que contribuem para uma desordem pessoal quanto aos compromissos e outras atividades. A perda gradual da memória está relacionada diretamente com o avançar da idade e também pode ser afetada por problemas de saúde, carência nutricional, uso excessivo de drogas, alcoolismo e sono insuficiente.

Geralmente as pessoas que sofrem com a perda da memória se queixam dos esquecimentos contínuos, pois deixam passar datas importantes e até compromissos sérios, pois a sobrecarga e a estafa de trabalho contribuem para que haja falhas incomuns no dia-a-dia. Os especialistas recomendam manter o cérebro sempre ativo e existem várias maneiras de exercitar a memória e evitar o esquecimento precoce.
Na linguagem popular, há a crença de que a memória seja idêntica a um músculo, que cresce conforme é exercitada, mas os especialistas alegam que a memória possui melhor desempenho a cada vez que for exercitada. A capacidade de armazenar informações está relacionada aos fatores como a capacidade física do cérebro em reter informações exteriores e a capacidade em organizar essas informações absorvidas, pois algumas informações se apresentam de forma complexa ao entendimento humano e, sobretudo ao processo de aprendizagem.

O meio para garantir que a memória não sofra falhas ao logo da idade está relacionado ao sono, pois a memória possui um processo interativo com as fases do sono e com ele adquire potencialidades para armazenar as informações importantes, sendo que algumas informações são descartadas pela memória, informações estas que possui pouca relevância para ser armazenada, como por exemplo, é desnecessário para a memória armazenar o tipo de comida que comemos no almoço ou na janta, as roupas que usamos ou mesmo armazenar um número qualquer de telefone.

O sono é a base para prolongar a saúde da memória assim como de outras faculdades mentais. Mas somente o sono não é suficiente para manter a memória sempre ativa, é necessário complementar com outras atividades, que exercitam a memória eficazmente, como tomar o hábito de leitura, pois o cérebro adora ler. A leitura é um poderoso exercício, pois mantém a atividade mental sempre em ativa e faz com que o cérebro trabalhe em função dos acontecimentos do livro.

Os jogos de xadrez e de lógica também são maneiras eficazes de manter a jovialidade e capacidade da memória, os jogos exigem muito raciocínio e atenção, sendo que a atenção facilita a memorização e constitui num fator de suma importância para adquirir novas informações.
A prática de exercícios de yoga ou exercícios que explora o equilíbrio entre a mente e corpo. Fugir da rotina costumeira e aliviar das tensões impostas pelo trabalho, ter boa alimentação e realizar a prática de exercícios físicos, além de fazer quebra-cabeças, jogos de memória, palavras cruzadas, com isso evita-se os lapsos de memória e previne o mal de Alzheimer.

Existem inúmeras maneiras de exercitar a memória, sendo que os jogos de raciocínio, a leitura e o sono são fatores imprescindíveis para manter memória equilibrada. Hoje em dia há técnicas que ajudam as pessoas a turbinar a memória, assim como os romanos, que na antiguidade a exercitavam utilizando a técnica da repetição para aprimorarem seus conhecimentos e manter as informações por longo período de tempo, alegando com uma máxima em latim: “Repetitio mater studiorum est” – a repetição é a mãe dos estudiosos.


 Por Guilherme Paixão Campelo

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...