Evangelhos apócrifos - Parte II


O ANJO DA COMIDA

Alguns dos evangelhos começam com o nascimento da Virgem Maria que, segundo dizem os evangelhos apócrifos, foi milagroso. Sua mãe se chamava Ana e era estéril. Joaquim seu pai, angustiado, foi para o deserto e jejuou 40 dias, pedindo um filho a Deus. Estando ali, lhe apareceu um anjo e anunciou que não ia ter um filho e sim uma filha, cujo nome ia ser célebre em todo o mundo.
Nove meses depois Ana deu a luz a Maria.


Os apócrifos destacam que desde pequena Maria já mostrava uma inclinação para a pureza. Aos seis meses, por exemplo, sua mãe quis colocá-la no chão para que ela caminhasse, mas ela se recusou. Então, para que ela nunca tocasse o chão, lhe construíram um andador por onde ela podia caminhar.
Quando Maria tinha 3 anos levaram-na ao Templo de Jerusalém, e ali ela passou a viver com outras meninas que dia e noite cantavam e louvavam a Deus. Mas a ela, um anjo do céu lhe trazia de comer todos os dias.
Apesar de ter apenas 3 anos, dizem os apócrifos que Maria falava com total correção e que suas tarefas manuais eram superiores a de um adulto, que interpretava as Sagradas Escrituras com extraordinária sabedoria e que aos doentes que tocava, ficavam curados.


VIU SAIR UMA POMBA

Ao completar 12 anos, o Sumo sacerdote do Templo quis casar-la com algum jovem, mas Maria se recusou dizendo que havia feito votos de virgindade perpétua. Então resolveram entregá-la aos cuidados de um homem mais velho. Reuniram então todos os viúvos do povoado e lhes pediram de cada um uma vara. Entre eles se encontrava também José, que tinha 91 anos de idade e vários filhos do seu primeiro casamento.
O Sumo Sacerdote levou as varas dos pretendentes ao Templo, e pediu a Deus um sinal para saber qual deles escolher. Nesse momento, da vara de José viu sair voando uma pomba, na qual o Sumo Sacerdote supôs ser o escolhido de Deus. e assim Maria foi entregue a José.



A VISITA INDISCRETA

Certo dia Maria foi pegar água no poço do povoado onde vivia com José. Acabava de fazer 16 anos de idade. Então lhe apareceu um anjo e ela com medo, fugiu para casa e trancou-se. Mas três dias mais tarde o anjo lhe apareceu novamente e lhe anunciou que teria um filho pela obra do Espírito Santo.
José se encontrava de viagem quando aconteceram estes fatos. Ao regressar a sua casa, encontrou Maria grávida. Chorando amargamente, José lhe disse: “Como tens feito isto Maria, tu que foste criada no Templo de Deus e foste alimentada por um anjo? Como irei me apresentar agora diante do Sumo sacerdote que lhe entregaste a mim para guarda?” Maria então lhe explicou o sucedido, mas José não acreditou.
Então à noite o anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe confirmou a gravidez divina de Maria, que de modo José acreditou.


Mas José teve a má sorte de receber por aqueles dias a visita de um amigo, que notou a gravidez de Maria. E sabendo do compromisso de celibato que ambos haviam feito, correu ao Templo e os denunciou ao Sumo Sacerdote. Assim, José e Maria foram chamados ao Templo e acusados e m público de haver abusado do seu próprio casamento. Eles então negaram.
Mas o Sumo Sacerdote decidiu passá-los pela prova da água, que consistia em fazê-los beber um líquido contaminado. Após beberem o líquido contaminado, a nenhum dos dois aconteceu nada e todo o povoado ficou cheio de admiração e deram graças a Deus e lhes deixaram ir embora.

Tradução do espanhol por Guilherme Paixão Campelo





Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...